F12013 Grã Bretanha

Alicia Silverstone. Sim, o trocadilho foi muito infame.
Olá fãs da velocidade!
Hoje é dia de falar de um dos mais importantes – e um dos primeiros – GPs da Fórmula 1. O Grande Prêmio da Grã Bretanha, em Silverstone!
Um templo da velocidade, sem dúvida, que viu uma festa… de detritos! Por conta das ocorrências, acho que a postagem de hoje será bem mais séria.
Vamos aos pitacos e ofensas à Pirelli?

FORMULA 1 SANTANDER BRITISH GRAN PRIX

Silverstone
Data da Corrida: 30 Jun 2013
Nome do Circuito: Silverstone
Primeiro Grande Prêmio: 1950
Número de Voltas: 52
Tamanho do Circuito: 5.891 km
Total da corrida:  306.198 km
Recorde de Volta: 1:34.662 – K Raikkonen (2012)
A partir de hoje colocarei a tabela com o grid de largada aqui também. No Sábado, prevaleceu o (quase) cavalo paraguaio Mercedes, com Hamilton seguido de Rosberg  nas primeiras posições. O inglês tinha que estar atento pois o seu companheiro vem sendo muito melhor que ele nesse ano. Atrás deles Red Bulls, Force Índias – sempre bem – e Lotus. No miolo o Alonso e o Ricciardo – que vem colocando sempre em destaque seu carro da Toro Rosso. Massa vinha lá atrás, em 11º.
Classificação
1 10 Lewis Hamilton Mercedes 1:30.995 1:31.224 1:29.607 12
2 9 Nico Rosberg Mercedes 1:31.355 1:31.028 1:30.059 12
3 1 Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault 1:31.559 1:30.990 1:30.211 14
4 2 Mark Webber Red Bull Racing-Renault 1:31.605 1:31.002 1:30.220 15
5 19 Daniel Ricciardo STR-Ferrari 1:32.097 1:31.182 1:30.757 20
6 15 Adrian Sutil Force India-Mercedes 1:32.002 1:31.097 1:30.908 17
7 8 Romain Grosjean Lotus-Renault 1:31.466 1:31.530 1:30.955 23
8 7 Kimi Räikkönen Lotus-Renault 1:31.400 1:31.592 1:30.962 17
9 3 Fernando Alonso Ferrari 1:32.266 1:31.387 1:30.979 16
10 5 Jenson Button McLaren-Mercedes 1:31.979 1:31.649 12
11 4 Felipe Massa Ferrari 1:32.241 1:31.779 15
12 18 Jean-Eric Vergne STR-Ferrari 1:32.105 1:31.785 16
13 6 Sergio Perez McLaren-Mercedes 1:31.953 1:32.082 15
14 11 Nico Hulkenberg Sauber-Ferrari 1:32.168 1:32.211 15
15 16 Pastor Maldonado Williams-Renault 1:32.512 1:32.359 18
16 17 Valtteri Bottas Williams-Renault 1:32.664 10
17 12 Esteban Gutierrez Sauber-Ferrari 1:32.666 11
18 20 Charles Pic Caterham-Renault 1:33.866 6
19 22 Jules Bianchi Marussia-Cosworth 1:34.108 8
20 21 Giedo van der Garde Caterham-Renault 1:35.481 3
21 23 Max Chilton Marussia-Cosworth 1:35.858 10
DSQ 14 Paul di Resta Force India-Mercedes 1:32.062 1:31.291 1:30.736 19
Q1 107% Time 1:37.364
Note – Van der Garde qualified 21st but was penalised five grid spots for causing a collision at the previous round. Di Resta qualified 5th but excluded for underweight car. Allowed to start from back of grid.
Primeira coisa a dizer sobre a corrida: caramba, essa largada do Massa foi uma das largadas mais fantásticas que eu já vi! O cara comeu cinco na primeira volta, incluindo o companheiro de equipe. Parecia que ia ser o dia do nosso querido Massa… parecia.
Duvido que esse boné aguente uma boa ventania.
Quem saltou na frente também foi Vettel, mas não conseguiu pegar o inglês Lewis Hamilton, que largou em primeiro. Porém, algumas voltas depois, Hamilton perdeu o pneu traseiro esquerdo. Pra mim era aquele momento em que você acredita em anjos da guarda, pelo tanto que o do Vettel trabalha.  Porém qual não foi a nossa surpresa quando o Felipe também perde o mesmo pneu, na mesma curva! Sim, já estava se anunciando que toda a culpa era desses pneus ridículos, RIDÍCULOS da Pirelli. Os dois melhores da corrida até então perderam suas chances por conta desses pneus. Galera começou a entrar nos boxes pra trocar aqueles pneus médios pelos duros, para aguentar ao tranco… Então eis que o mesmo acontece com o Vergne, com o pneu DURO estourando na frente dos dois carros da Lotus em disputa, de maneira perigosíssima.
Aí é necessário aproveitar a entrada do Safety Car – uma ação hipócrita, para tentar diminuir a velocidade dos carros e consequentemente poupar os pneus, sob a desculpa de limpar pouquíssimos detritos da pista – para tecer umas considerações. Considerando que o Felipe Massa estava atacando o Sutil ferozmente, ele devia estar a uns 300 por hora nas retas e curvas de alta. Isso significa que, sem as áreas de escape ou num ponto mais complicado, ele podia ter dado uma pancada perigosa ao perder o controle do seu carro. Tanto é verdade que, logo em seguida eles chamaram o Alonso para o box para trocar os pneus, pois provavelmente o mesmo aconteceria com ele se o espanhol continuasse na pista.
Enquanto os pneus paçoca da Pirelli deixavam a corrida chata pelo número de pitstops, a coisa tava ruim mas não tanto. Daí rolou o “Pirelligate”, no qual a Mercedes fez testes secretos com pneus, coisa (absurdamente) proibida pelo regulamento, como bem destacou o jornalista Fábio Seixas
“a Mercedes foi chamada pela Pirelli para testar pneus em Barcelona, não avisou ninguém, levou o carro de 2013 e treinou por três dias com seus pilotos usando capacetes sem identificação.
O xis da questão: o artigo 22 do Regulamento Esportivo da F-1 estipula que testes são proibidos para carros que estejam “substancialmente” dentro das regras atuais e com menos de dois anos de idade.”
Os pneus do Felipe, após a escapada.
Rolaram punições ridículas para a Pirelli e Mercedes. Agora a coisa começa a ficar perigosa para a integridade dos pilotos. A FIA PRECISA tomar uma atitude. Isso pra mim é motivo pra parar uma corrida, de boa, talvez até o campeonato, e fazer uma reavaliação. Acha absurdo parar uma corrida por isso? Pois o mesmo grande jornalista Fabio Seixas chamou a atenção, via twitter, do precedente: “Carros com Michelin não correram o GP dos EUA de 2005 por questão de segurança. Pneus não aguentavam. Mesmíssimo caso. Parem a corrida”. Pouco depois vejo um twitter da Red Bull: “Mark foi avisado que a inspeção de pneus do Sebastian após sua parada revelou cortes nos pneus. Mark foi avisado para ficar longe das zebras.”
Na 26º volta, Hulkenberg pára no box com pneu esvaziado.  O pneu de Pérez ainda se destruiria quase ao fim da corrida, somando 5 ocorrências. Algo está muito errado e precisa ser reavaliado COM URGÊNCIA, antes que aconteça um acidente sério. Melhor, por fim, foi o seguinte tweet:

Mas se o anjo da guarda do Vettel é bom, a brujería de Don Alonso de Las Astúrias é mais forte. O Alemão saiu após a morte de seu câmbio dando entrada ao segundo Safety Car. Depois da saída deste, o espanhol voou como nunca e conseguiu uma maravilhosa 3ª colocação. Mas eu tenho certeza de duas coisas: com mais umas 5 voltas, o Alonso ganhava; se o pneu não tivesse ido pros ares, o Massa estaria ali com os líderes também, pois ele saiu da última posição para um honroso 6º lugar ao fim da corrida.

De qualquer forma, impressionante o espanhol. Mas a vitória – segunda no ano – foi do Nico Rosberg, com um também impressionante Mark Vebber em segundo.

Porém, o que vocês querem é el bigodón, que eu sei.

Cada vez mais feliz com o filhão, né Keke?
Resultados
Pos No Driver Team Laps Time/Retired Grid Pts
1 9 Nico Rosberg Mercedes 52 Winner 2 25
2 2 Mark Webber Red Bull Racing-Renault 52 +0.7 secs 4 18
3 3 Fernando Alonso Ferrari 52 +7.1 secs 9 15
4 10 Lewis Hamilton Mercedes 52 +7.7 secs 1 12
5 7 Kimi Räikkönen Lotus-Renault 52 +11.2 secs 8 10
6 4 Felipe Massa Ferrari 52 +14.5 secs 11 8
7 15 Adrian Sutil Force India-Mercedes 52 +16.3 secs 6 6
8 19 Daniel Ricciardo STR-Ferrari 52 +16.5 secs 5 4
9 14 Paul di Resta Force India-Mercedes 52 +17.9 secs 21 2
10 11 Nico Hulkenberg Sauber-Ferrari 52 +19.7 secs 14 1
11 16 Pastor Maldonado Williams-Renault 52 +21.1 secs 15
12 17 Valtteri Bottas Williams-Renault 52 +25.0 secs 16
13 5 Jenson Button McLaren-Mercedes 52 +25.9 secs 10
14 12 Esteban Gutierrez Sauber-Ferrari 52 +26.2 secs 17
15 20 Charles Pic Caterham-Renault 52 +31.6 secs 18
16 22 Jules Bianchi Marussia-Cosworth 52 +36.0 secs 19
17 23 Max Chilton Marussia-Cosworth 52 +67.6 secs 20
18 21 Giedo van der Garde Caterham-Renault 52 +67.7 secs 22
19 8 Romain Grosjean Lotus-Renault 51 +1 Lap 7
20 6 Sergio Perez McLaren-Mercedes 46 +6 Laps 13
Ret 1 Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault 41 +11 Laps 3
Ret 18 Jean-Eric Vergne STR-Ferrari 35 Tyre 12
Note – Van der Garde qualified 21st but was penalised five grid spots for causing a collision at the previous round. Di Resta qualified 5th but excluded from qualifying for underweight car. Allowed to start from back of grid.
fonte: formula1.com 



Destaques


Melhor da Corrida: Candidatos não faltam, mas premio o Alonso pelo arrojo nas últimas 5 voltas para chegar no pódio. É mesmo um monstro.
Pior da Corrida: Pirelli, na sua pior peça de propaganda desde que foi fundada.
Surpresa: Surpresa ruim, na verdade, a quebra do tão regular Vettel, numa rara falta de sorte. Se bem que é bom pro campeonato.
Troféu Ukyo Katayama: Pirelli, de novo, não tem como poupá-la.
Momento “Eu mando nessa porra”: 
Rubens Barrichelo: “Olá Bernie. Diga um olá para o Brasil!”
Bernie Ecclestone: “Olá Brasil! Ei, você não deveria estar protestando?” 
Bernie Ecclestone sendo Bernie Ecclestone, para um Rubinho nitidamente desconfortável com seu ex-chefão.

Não sei se semana que vem consigo escrever – ou mesmo ver – o GP da Alemanha, pois estarei viajando. Então não prometo postagem, mas vou tentar! Abraços!
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s