F12013 Mônaco & Canadá

Olá, fãs da velocidade!
Por motivos de força maior – também conhecido como viagem para um congresso em Vitória, no Espírito Santo – não fui capaz de postar meu texto sobre o GP de Mônaco no dia em que ele aconteceu. Eu até tive um pouco de tempo no domingo do dia 26 de maio para postar, mas infelizmente eu tive que eleger as minhas prioridades.
Algo em Vitória me impediu de escrever, sabe…
Por isso hoje o texto é duplo! A primeira parte será  bem mais curtinha, e falará sobre o GP de Mônaco e a segunda sobre o que eu consegui ver por causa da porcaria da Copa das Confederações do GP do Canadá.
FORMULA 1 GRAN PRIX DE MONACO 2013


Monte Carlo
Data da Corrida:26 Mai 2013
Nome do Circuito: Circuit de Monaco
Primeiro Grande Prêmio: 1950
Número de Voltas: 78
Tamanho do Circuito: 3.340 km
Total da corrida:  260.520 km
Recorde de Volta: 1:14.439 – M Schumacher (2004)
fonte: formula1.com
Ah, a vedete das corridas de Formula 1… Mônaco é famosa pelo charme, pela nobreza, pela tradição e pelos discursos repetitivos que todo ano destacam as mesmas coisas. Ela também é famosa por ser uma pista que quase não permite ultrapassagens e cujos muros já foram severamente batizados.
Logo nos treinos livres, por exemplo, nosso querido Felipe Massa deu uma bela chapuletada no muro. Com direito a replay no dia da corrida, causando a entrada do Safety Car.
Mas, antes de prosseguir, importante salientar mais uma vez como é bem legal o acesso que o Rubinho tem aos caras do meio. Rende momentos legais como o com o Valentino Rossi e o Loeb, além do carinho que todos demonstram por ele. Um raro acerto da Globo. Vamos ver como eles se viram sem ele no Canadá.

(Enquanto isso, Galvão Bueno desfilava pérolas como “Grosjean bateu três vezes em três treinos. Já pode pedir música no Fantástico.” O Zorra total tá precisando de você Galvão!)

Sabemos que Mônaco traz altas emoções, mas nada nos preparou para o que ia rolar no GP. Primeiro que dessa vez o cavalo paraguaio da temporada, a Mercedes, parecia obstinada a ganhar. Claro que em Mônaco é bem mais fácil ganhar saindo da ponta pelas dificuldades conhecidas da pista. Mas ainda havia enorme desconfiança com a caranga alemã.

Em segundo lugar porque Maldonado, cansado de dar pancada nos companheiros e quebrar carros decidiu que ia destruir pistas. Na verdade o culpado maior foi Chilton, que deveria perder a habilitação e ir preso, mas é impressionante como o venezuelano sempre tem uma participação nesse tipo de cagada. Chilton tava de saco cheio de correr lá atrás e deve ter pensado ‘O Maldonado não bateu ainda, vou ajudar’. Bandeira vermelha e relargada, que atrasaram a corrida e a minha ida à praia.
Já Grosjean, que bateu pouco depois, viu a confusão e, com inveja, pensou: ‘caramba, preciso criar a minha própria confusão’. 

Aliás, preciso  comentar sobre essa galera “habilidosa” da F1. O que me assusta não é a presença do Pérez, Chilton, Grosjean e do Maldonado, mas a ausência de um Kobayashi, que era muito mais piloto que esses dois e o Grosjean juntos! Ou mesmo de um carro melhor pra gente como o Sutil, que tá merecendo.  O Sutil e o Di Resta, aliás, tão fazendo um trabalho muito melhor do que se poderia esperar, e a Force India tá trabalhando honestamente e com muita qualidade. Eu torço pelo crescimento dessa galera e pra que a FIA perceba que os outros pés-de-chinelo que eu citei antes não merecem correr na F1!
Além disso tivemos um mexicano carregado na Tequila, tentando dar um bote em meio mundo. Eu acho que rolou um pouco de exagero apenas na tentativa pra cima do Raikkonen, mas de resto deu gosto de ver a sede do Pérez. Pelo menos não atrapalhou a fantástica 10ª posição do finlandês que, conquistando seis posições em sete voltas, completou 23 corridas nos pontos, a uma de igualar a histórica marca de Schumacher!
Vitória do grande Nico Rosberg, que vinha merecendo há tempos! Se tinha um GP em que as Mercedes podem ganhar estando na frente é esse, mas isso não diz mesmo o quanto elas podem render no resto do campeonato, mas parece que algo pode mudar. E essa vitória nos dá motivo pra mais uma foto do bigodão do Keke:

O dia que você deixar crescer um bigode desses eu ponho uma foto sua, Nico.
RESULTADOS

Pos No Driver Team Laps Time/Retired Grid Pts
1 9 Nico Rosberg Mercedes 78 2:17:52.056 1 25
2 1 Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault 78 +3.8 secs 3 18
3 2 Mark Webber Red Bull Racing-Renault 78 +6.3 secs 4 15
4 10 Lewis Hamilton Mercedes 78 +13.8 secs 2 12
5 15 Adrian Sutil Force India-Mercedes 78 +21.4 secs 8 10
6 5 Jenson Button McLaren-Mercedes 78 +23.1 secs 9 8
7 3 Fernando Alonso Ferrari 78 +26.7 secs 6 6
8 18 Jean-Eric Vergne STR-Ferrari 78 +27.2 secs 10 4
9 14 Paul di Resta Force India-Mercedes 78 +27.6 secs 17 2
10 7 Kimi Räikkönen Lotus-Renault 78 +36.5 secs 5 1
11 11 Nico Hulkenberg Sauber-Ferrari 78 +42.5 secs 11
12 17 Valtteri Bottas Williams-Renault 78 +42.6 secs 14
13 12 Esteban Gutierrez Sauber-Ferrari 78 +43.2 secs 19
14 23 Max Chilton Marussia-Cosworth 78 +49.8 secs 22
15 21 Giedo van der Garde Caterham-Renault 78 +62.5 secs 15
16 6 Sergio Perez McLaren-Mercedes 72 Brakes 7
Ret 8 Romain Grosjean Lotus-Renault 63 Accident damage 13
Ret 19 Daniel Ricciardo STR-Ferrari 61 Accident 12
Ret 22 Jules Bianchi Marussia-Cosworth 58 Brakes 20
Ret 16 Pastor Maldonado Williams-Renault 44 Accident 16
Ret 4 Felipe Massa Ferrari 28 Accident 21
Ret 20 Charles Pic Caterham-Renault 7 Gearbox 18
Note – Bianchi and Massa failed to set a qualifying time within the 107% requirement. Both raced at stewards’ discretion. Massa and Chilton (originally qualified 20th) took five-place grid penalties for gearbox changes.

Destaques

Melhor da Corrida: Nico Rosberg, que com competência e destreza trouxe o troféu pra Alemanha.
Pior da Corrida: A FIA, por deixar gente como Grosjean, Chilton e Maldonado correrem na F1.
Surpresa: Pérez com excelentes ultrapassagens e tentativas de ultrapassagem – e alguma barbeiragem também.
Troféu Ukyo Katayama: A dupla Chilton e Maldonado, claro, cada vez mais ameaçando a vida de pilotos, carros e agora pistas!
Momento Iceman 1: “Este idiota tentou acabar com a minha corrida”. Kimi Raikkonen, sobre a pancada de Pérez.
Momento Iceman 2: Ainda sobre a pancada de Pérez, Raikkonen foi perguntado se valeria a pena conversar com o mexicano. A resposta: “Acho que não. Mas um soco na cara talvez resolvesse”.
Ai que saudades que eu tava de você Raikkonen, seu lindo!
Importante lembrar, antes de partir pro próximo texto, do fantástico Tony Kanaan, ganhando sua primeira Indy 500, fazendo jus à uma carreira maravilhosa na qual só faltava essa conquista. Parabéns, bom baiano!

Foto de Chris Graythen, da AFP.
———————————————————————————————————————————

OOOOOOOOOOH CANADAAAAAAAAA!!!!
FORMULA 1 GRAN PRIX DU CANADA 2013

Montréal
Data da Corrida: 09 Jun 2013
Nome do Circuito: Circuit Gilles-Vileneuve
Primeiro Grande Prêmio: 1978
Número de Voltas: 70
Tamanho do Circuito: 4.361 km
Total da corrida:  305.270 km
Recorde de Volta: 1:13.622 – R Barrichello (2004)
fonte: formula1.com
OOOOOOOOOOH CANADAAAAAAAAA!!!!
Ô Canadá! Sempre com boas surpresas para os fãs de Fórmula 1! Quando vi que a chuva tinha dado as caras já animei, porque qualquer coisinha no clássico Circuito Gilles-Villeneuve é sinal de muita emoção. Esse é daqueles circuitos que nunca podem sair da temporada, ainda mais com chuva, por motivos como esse:
É… saudades desses caras.
Bem. Como foi o GP do Canadá?
Primeira coisa a se salientar: a ausência do Rubinho na transmissão ressaltou algo que não percebíamos: como o Luciano Burti é engessado pra falar com o telespectador. Ele não é ruim, longe disso, e é um analista técnico talvez ainda melhor que o Barrichello, mas falta a simpatia que parece ser natural ao nosso Rubens.
Quanto à corrida mesmo,desde o início ficou evidente que o Vettel ia finalmente ganhar a sua primeira no Canadá de ponta à ponta, pela forma como se isolou na frente dos outros, a ponto de terminar 13s586 à frente do segundo colocado, Alonso.

Bottas.

Quem não aguentou logo de começo, e era esperado, foi o azarão da vez. Valteri Bottas fez uma incrível classificação, largando em 3º, mas começou perdendo três posições e mostrou que por melhor que seja o seu desempenho, o carro da Williams não aguenta. Pelo menos rendeu um bom duelo com Alonso.

No miolão, o de sempre: depois de uma rodada estranha – e incomum para ele – Sutil foi acertado por Maldonado, que ganhou mais um drive-through. Sempre ele. Aí cabe uma anedota: segundo Reginaldo Leme, Maldonado participou de um acidente tão forte na GP2 que é usado até hoje como exemplo do que não fazer nos curso para tirar licença de piloto. E esse cara dirige um F1…
Massa, ao contrário, fez uma boa corrida de recuperação, saindo de 16º por conta de uma pancada no Q2 no sábado, o brasileiro conseguiu passar uma galera e terminou em oitavo depois de deixar até Kimi Raikkonen pra trás.
Mas….
…mais da metade disso e o que rolou depois eu não vi por que a CORRIDA FOI INTERROMPIDA! Acidente? NÃO! A Globo que decidiu mostrar o jogo da Seleção ao invés de mostrar o fim da corrida, me fazendo acompanhar de longe – e pelos textos e takes de internet – o fim da corrida. E, numa demonstração de atenciosidade imensa com seus telespectadores, não passou a corrida nem na SporTV. Por isso o texto não vai mais longe que isso, em homenagem aos caros amigos da Rede Globo.
Chaves, sobre o jogo do Brasil de ontem.

Vitória de Vettel e a 24ª corrida nos pontos de Raikkonen. Grande recuperação de Felipe Massa e Di Resta, ultrapassagens, etc… Eu vi? Não, porque a Globo me obrigou a ver esse joguinho HORRÍVEL entre Brasil e França. Se a seleção estivesse bem, pelo menos, até vá lá, mas pra ver a burocracia que esse povo chama de futebol preferia ter ficado com o fim da minha F1. Pior é ver toda a canalha das transmissões da Globo – Ronalducho, Galvão, Arnaldo e até Faustão – felizona com a vitória do Brasil, como se esse fosse o início de uma “recuperação” de nosso combalido futebol. Nem se comenta que o Brasil foi salvo por um futebolzinho mixuruca da França e uma boa atuação da galera do banco. Ou só eu que vi isso mesmo?

RESULTADOS
Pos No Driver Team Laps Time/Retired Grid Pts
1 1 Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault 70 1:32:09.143 1 25
2 3 Fernando Alonso Ferrari 70 +14.4 secs 6 18
3 10 Lewis Hamilton Mercedes 70 +15.9 secs 2 15
4 2 Mark Webber Red Bull Racing-Renault 70 +25.7 secs 5 12
5 9 Nico Rosberg Mercedes 70 +69.7 secs 4 10
6 18 Jean-Eric Vergne STR-Ferrari 69 +1 Lap 7 8
7 14 Paul di Resta Force India-Mercedes 69 +1 Lap 17 6
8 4 Felipe Massa Ferrari 69 +1 Lap 16 4
9 7 Kimi Räikkönen Lotus-Renault 69 +1 Lap 10 2
10 15 Adrian Sutil Force India-Mercedes 69 +1 Lap 8 1
11 6 Sergio Perez McLaren-Mercedes 69 +1 Lap 12
12 5 Jenson Button McLaren-Mercedes 69 +1 Lap 14
13 8 Romain Grosjean Lotus-Renault 69 +1 Lap 22
14 17 Valtteri Bottas Williams-Renault 69 +1 Lap 3
15 19 Daniel Ricciardo STR-Ferrari 68 +2 Laps 11
16 16 Pastor Maldonado Williams-Renault 68 +2 Laps 13
17 22 Jules Bianchi Marussia-Cosworth 68 +2 Laps 19
18 20 Charles Pic Caterham-Renault 67 +3 Laps 18
19 23 Max Chilton Marussia-Cosworth 67 +3 Laps 20
20 12 Esteban Gutierrez Sauber-Ferrari 63 Accident 15
Ret 11 Nico Hulkenberg Sauber-Ferrari 45 Accident damage 9
Ret 21 Giedo van der Garde Caterham-Renault 43 Accident 21
Note – Grosjean qualified 19th; penalised 10 grid spots for causing collision at previous round. Raikkonen and Ricciardo qualified ninth and tenth respectively; penalised two grid spots each for pit-exit infringements.

Destaques

Melhor da Corrida: Sebastian Vettel, que parece que vai distanciando em busca de seu tetracampeonato.
Pior da Corrida: A Globo, por não se importar com seu telespectador.
Surpresa: Ainda o Bottas, mesmo que não tenha rendido nada na corrida, sua classificação em 3º foi uma bela surpresa mesmo.
Troféu Ukyo Katayama: Eu não vi, mas Van der Garde – mais um da galera que precisa ter a licença cassada – fez a festa no fim da corrida. Palavras do Rafael Lopes:

O holandês da Caterham, aliás, estava inspirado hoje: foi punido com um stop and go de dez segundos por acertar Mark Webber enquanto tomava uma volta. Após abandonar, foi punido novamente por ignorar bandeiras azuis quando Hulkenberg tentava passá-lo. Resultado: perderá cinco posições no grid de Silverstone. O DeVaGarde, como brincam os torcedores, vai largar em último, posição que já costuma ser sua normalmente, praticamente cativa. Vai começar lá por Londres, talvez. Como se adiantasse alguma coisa…

Momento “Me engana que eu gosto”: A insistência do Galvão Bueno em dizer que o brasileiro quer voltar a se apaixonar com a Seleção Brasileira chegou a me irritar mais que a interrupção da corrida em si. Eu tô de boa dessa porcaria de Seleção. Mas eu entendo o locutor: mesmo com esse tempo de vacas magras, ele tem que garantir o ganha pão, né? Não dá pra falar mal da “parceira” de todas as horas da Vênus Platinada.

A seguir: Silverstone!


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s