Tiger, Tiger, burning bright…

Leonardo Soares/UOL
Ontem, a bagunça no Morumbi me deixou, mais uma vez, triste com os rumos do futebol.

Não, não é comum torcedores refletirem no Brasil. Muita gente por aí apenas faz coro às provocações de todos os lados, defende seu time como quem defende um ente querido (às vezes até mais) e fecha seus olhos pra todo tipo de atitude esdrúxula que cometem os dirigentes. É o cara que desce o pau no Lula por causa de casos de corrupção mas, quando ele vem e favorece o seu Corinthians, o Lula é herói. É o cara que votou no Eurico Miranda, no Marco Aurélio Cunha, na Patrícia Amorim. Mas, antes de comemorar mais um título do meu time do coração, tenho que refletir. Antes de ser torcedores, mesmo que muitos não pratiquem isso, somos seres pensantes, de senso crítico e que querem o bem do semelhante.
Por essas e por outras, eu tenho que ser chato: a diretoria do SPFC, como tem sido sua tônica, foi extremamente irresponsável. Não apenas ao limitar o acesso do time do Tigres ao gramado, mas principalmente por permitir que o show da Madonna causasse esses supostos problemas (e usar isso de desculpa foi bem tosco). Não deveriam nem ocorrer shows no Morumbi, nunca. 
Claro, catimba é do futebol, mas essa atitude da diretoria só deixou as coisas mais confusas. O que não justifica de maneira nenhuma as várias atitudes deploráveis do Tigre. Se não tiver rolado nenhuma das supostas agressões que os jogadores do Tigre alegam, o time merece uma punição muito severa, porque nada mesmo justifica tamanho papelão.
G1 (Foto: Agência Reuters)
E acordo com mais notícias sobre a zona lá no Morumbi:
– Segundo o Birner, com informações da Fox Sports:
“A PM falou que foi lá para separar uma briga de seguranças são-paulinos e a delegação do Tigre.
O problema aconteceu no corredor, não no vestiário.
Envolveu toda a comissão técnica e os atletas do Tigre. mais de 20 pessoas, contra 10 seguranças são-paulinos, ou menos, tal qual afirmou a polícia.
A confusão aconteceu após os jogadores hermanos, ainda dentro de campo, tentaram entrar no vestiário são-paulino para brigar, tal qual relatou a equipe da FOX Sports.
A direção do São Paulo alega que os boleiros do Tigre fizeram o mesmo pelo corredor e os seguranças impediram”
– já os jogadores do Tigre afirmam que tinha gente armada no vestiário do Morumbi, como afirmaram ao Olé!:
“Me tuvieron que coser, esto es desde el arranque. No nos dieron lugar para entrenar, no nos dejaban. Nos estaban esperando para cagarnos a palos. Una locura. Quería terminar ser campeón ob subcampeón”, explicó Galmarini, dolido. “Treinta tipos, estaba todo armado, una tontería,un mamarracho sin sentido”, agregó, golpeadísimo. “Sacaron fierros, cagones, sacaron revólveres para amenazar. Hubo zona liberada, nos cagaron a palos”, siguió el relato el experimentado jugador. Pasó en en el regreso al vestuario. Según todo Tigre, los agredieron con violencia y estaba todo armado. “Estaban los patovicas y uno de ellos sacó el revólver. Y empezaron a pegar y lastimar. entró la policía y los agarró a palos. Una locura”, se quejó Gorosito.

Olé! aliás que defende a ferro e fogo os argentinos, se comportando como toda imprensa burra que temos hoje no futebol, aqui ou lá, que não enxerga além do próprio nariz das rivalidades e infantilidades e defende apenas seus “compadrinhos”.  É ridículo o SPFC fazer o que fez, mas virou algo tradicional esse tipo de comportamento nos jogos da América do sul, infelizmente. Quantas vezes não vemos pilhas, cadeiras e outros objetos jogados em campo? Quantas vezes não vimos jogadores passarem por situações de horror dentro e fora do campo, desde ameaças (só lembrar do que vem acontecendo sistematicamente com o Palmeiras) até assassinatos (sempre me lembro do colombiano Andrés Escobar, em 94). O que o Tigre fez ontem (e não falo apenas da recusa em voltar a campo, mas de toda a violência em campo) é passível de uma punição muito severa se a Conmebol quiser ser respeitada.
Mas não quer, como bem disse um amigo no facebook, o futebol sul-americano está mal organizado, marcado por artimanhas e bizarrices varzeanos desde muito tempo. Lembrem-se do foguete do Rojas. Mesmo ele tendo sido punido depois, no país do futebol, a fogueteira posa pra Playboy e a várzea continua.  Não há greves, boicotes, nada. Apenas cada vez mais várzea e falta de organização.
G1 (Foto: Miguel Schincariol / Ag. Estado)
Em outra conversa de facebook, com um camarada Corinthiano ele citou esse texto extremamente pertinente do Yahoo!, com o qual eu concordo em muitos pontos. Porém, sempre vou bater na mesma tecla: foi a mesma “orkutização” (eu também ODEIO esse termo) que deu ibope e visibilidade o suficiente pra levar o Corinthians a, como clube da massa, ganhar privilégios junto aos poderosos em relação aos outros clubes, além de entrar em falcatruas como o Itaquerão. Isso, nas mãos de corruptos como Dualib, Kia e Andrés deu origem a uma relação espúria com a Globo e CBF que criou uma “marca Corinthians” com a qual eu não corroboro e acho que torcedor nenhum deveria corroborar, pois representa tudo de errado que há no futebol. Quando o Lula vai lá e banca essas coisas, por exemplo, ele compra o torcedor pobre que se enxerga nele (corinthiano, pobre, nordestino, etc.) em prol de um bando de criminosos que deitam e rolam no dinheiro público e destroem nosso futebol. Da mesma forma, não concordo com a putaria da diretoria do São Paulo, que destrói o gramado pra um show da Madonna um fim-de-semana antes do grande jogo do ano pro time e vive tomando atitudes equivocadas que em nada lembram o time glorioso de pouquíssimo tempo atrás. Além, é claro, do Senhor Juvenal, que cada vez mais me deixa chateado em torcer pelo meu time, além do apoio do Rogério Ceni ao Serra e coisas do tipo. Nem precisa falar do Palmeiras, né, que conseguiu a façanha de voltar pra 2ª divisão… acho que por mais popular que sejam, não podemos deixar de lado os bastidores podres de todos esses clubes só por sermos torcedores. Eu já comentei sobre isso aqui aqui. E como disse dessa vez, o que importa ao torcedor alienado é soltar rojão e gritar a plenos pulmões a vitória de um futebol podre.
E antes que me taquem la petaca, como bem disse o Birner, no mesmo post que mencionei:
Aos problemáticos
Há pessoas que, independentemente do fatos, têm opinião formada.
Elas odeiam os rivais mais do que amam seus times.
Os adversários, para elas, estão sempre errados.
Todos os clubes possuem torcedores assim. Isso é do ser humano, não de uma agremiação ou de outra.
Argumentos inteligentes são sempre bem-vindos.
Eles podem mudar a opinião dos outros ou no mínimo enriquecer a discussão com  visões diferentes dos fatos.
Xingamentos, berros internéticos e acusações emotivas, sem nenhuma explicação inteligente, geram efeito contrário. Eles fortalecem os argumentos dos outros.
No mais, pra aplacar a tristeza, uma linda despedida do Lucas com um gol e ovação da torcida. Esse sim, um cara que merece aplausos, que merece títulos e sucesso. Jogou um bolão. E, no mais, é mais um título, mais um pra coleção.
Por Rubens Chiri/saopaulofc.net
Mas que rumo tomará não apenas o país, mas o continente que vai sediar a próxima Copa? Continuará sendo várzea? A Conmebol continuará a fazer vistas grossas e a tratar o futebol dessa maneira? E nenhum clube, torcedor ou quem quer que seja fará nada?
Por isso que um Sócrates Brasileiro é tão ovacionado no futebol: porque é coisa rara…

Anúncios

Um comentário em “Tiger, Tiger, burning bright…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s