É NATAL! O dia que o "menino deus" nasceu!


Legal… é Natal…
Tem o lance do Papai Noel, presentes, peru, panetone… Quer dizer, no brasil nem rola muito peru, rola churrasco mesmo. A vizinha aqui do lado tá preparando um peixe.
Festa… ééééééé…
Mas muitos se esquecem o que realmente se comemora nessa data.
Se comemora o dia em que nasceu um bebê que mudou a história da humanidade. Pro bem ou pro mal, dependendo do que vc quer acreditar.
Na verdade verdadeira mesmo não se sabe se Jesus (que é Cristo por que é “ungido”, do grego christos) nasceu mesmo no ano 1, se ele foi mesmo loirinho dos olhos azuis em plena Galiléia, se ele existiu… o que se sabe é que o culto que ele gerou é a base de nossa sociedade.
Ontem, eu fui assitir Avatar, e vi ali a mesma história. A história do herói, do ‘escolhido’, aquele que guia um povo oprimido para a salvação. É a mesma história do messias que repete-se infinitamente pela nossa cultura, que se tornou o modelo de herói pro ocidente.
Aliás, é de se notar que, apesar de ser uma data extremamente consumista e focada mais na figura do bom velhinho do que na do salvador, boa parte do que rola no mês de dezembro tem de alguma forma ligação com a religião. Haja vista as capas dessa semana de duas das maiores publicações do país (Revistas Veja e Época) versarem sobre o assunto religião. Claro, eles não falam especificamente de Natal, mas de religião em geral.
Atualmente, o que mais vem crescendo é um movimento religioso de restauração, que pretende defender preceitos antigos da fé bíblica. Ele surge em reação ao fortíssimo movimento neo-ateísta, liderado pelo biologo Richard Dawkins (e no qual me incluo). Essa guerra tem tomado proporções assombrosas, com o surgimento de inúmeros livros atacando os preceitos ateístas, e vice-versa.
Bem, em guerra santa vivemos desde antes do menino Jesuis. Mas a coisa só piora, porque o homem é mestre na arte de criara armas (verbais e físicas) para destruir o seu irmão.
Bem, eu acho que, se me serve o Natal, serve para refletir. Pensar sobre o mundo que esse menino criou, que vive em função de sua imagem, de seu mito.
A reflexão, cristão ou ateu, é o que eu imagino que ele ia querer, se ele existiu.

Boa noite e bom Natal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s