Segunda-feira


O dia de ontem acordou triste… nublado.
Nublado como tem por vezes sido, toda a segunda
que antecede o final do que chamamos de Brasileirão
que deixou de ser maiúsculo há tempos
se já o foi.

Não pelos deuses, os gigantes que reinam em campo
que nos fazem sonhar, trazem alegrias…
Mas pelos pequenos demônios
que sujam o esporte real.
(Eu sei, eu sei meu amor!
Eu sei que eu não deveria me martirizar
nem em impressionar
nem tentar acreditar
que ia ser diferente.)
Mas a ignorância é o último resquício de irralidade que nos permite ser felizes…
Sem ver guerras,
mortes,
injustiças

calei-me, não quis saber mais do jogo
deitei-me ao lado de minha mulher… descansei.
Mas a segunda matou-me. Com a faca menos afiada e mais dolorosa…
Sabemos quem é o campeão.
Há semanas…
Há meses, talvez.
Mas lutamos contra o mar bravio, pois sem isso não conquistaríamos os nossos sonhos!
Ah… os sonhos… sonhos vãos…
De um mundo justo e melhor.
Onde o preto e branco e o azul e branco valham mais que uma simples rinha…
Onde o preto e branco e o azul e branco sejam cores tão campeãs quanto as três cores que me vestem.
Onde o preto e branco e o azul e branco sejam a pele de heróis

E onde nossos heróis sejam heróis pra sempre.

Anúncios

2 comentários em “Segunda-feira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s