Street Racing Syndicate

Hoje vinha conversando com a minha digníssima, cônjuge quando falávamos acerca de trânsito e de maus motoristas, eu citei algo que pra mim eu tinha lido em algum ponto obscuro da net, mas acho que foi coisa da minha cabeça mesmo. A gente conversava sobre o respeito para com os ciclistas, e o fato de que a preferência é sempre deles, e eu apresentei meus argumentos: por mais que tentemos, nos esforcemos, que as leis sejam revistas ou até cumpridas, o espaço do trânsito ainda é dos motoristas.
A sensação de poder exercida pelo domínio do possante (sensação essa que apesar do apreço que tenho por automobilismo e da necessidade, optei por não ususfruir pelo menos por enquanto) torna a rua a selva, onde predomina a lei do mais forte. Não importa se haja lei seca, confisco da carteira, multas pesadas, radares. O mais fraco sempre perderá, apenas por ser o mais fraco.
Não é apenas um pessimismo alienante, que me impede de defender as punições severas. É o constatar que, como em vários outros casos, o que tem de mudar é a cabeça das pessoas, o comportamento em sociedade e, num nível mais amplo e mais claro, a educação mesmo. Não adianta punir, tem que haver uma tomada de consciência geral sobre o que ocorre nas estradas, avenidas e ruas.
As leis devem existir, mas não surtirão efeito enquanto existirem os “pilotos de fim-de-semana”, o mesmo bando de nós cegos que saem por aí com o sonzão no talo, mexendo com garotas na rua como se todas foissem putas (enquanto seus carros estão cheios de machos, o que eu chamava quando pequeno de “machomóvel”), que acham que são sempre os donos da verdade, que os radares são abuso de poder e que multa é máfia pra tirar dinheiro do povo. Enquanto esses moleques (NASCIMENTO, Capitão. Tropa de Elite, 2007.) continuarem a encarar o carro como uma extensão do pênis, dirigindo como se fodessem, querendo logo atingir o clímax. nada será resolvido, e mortes continuarão a ocorrer. E, assim como nas fodas desse tipo de gente, em minutos tudo pode acabar de maneira trágica, frustrante e irremediável, enquanto tivermos um bando de broxas querendo dar uma de “pintudos” do trânsito.
TENHO DITO!

PS: A imagem ilustra o melhor de dois mundos. Se correr é o seu negócio, faça na pista. Se foder é o seu negócio, foda com a sua garota, bem gostoso. Ambas as práticas exigem treinamento, concentração e bastante respeito. Se você não tem nenhum desses três requisitos, bata uma utilizando a imagem acima como inspiração e somente então saia com seu bólido de casa. A sociedade agradece.

PS2: Eu me lembro que quando eu fiz pela única vez um CFC, eu vi esse educativo vídeo, o melhor ainda hj sobre o trânsito:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s