Meryl Streep e Gerald Thomas: os dois lados da arte dramática

Vendo como se posicionou com candura e ao mesmo tempo firmeza a grande Meryl Streep, em seu discurso pelo recebimento do premio Cecil B. DeMile no Globo de Ouro, fiquei pensando sobre uma entrevista que vi, esses dias, do idiota convicto chamado Gerald Thomas, pelo lançamento de sua autobiografia. Não entendam mal, eu não sei… Leia mais Meryl Streep e Gerald Thomas: os dois lados da arte dramática

“Espero que a cerimônia seja um remédio para a depressão de meu país”

A frase acima é do diretor Fernando Meireles, um dos caras que elevou o status de nosso cinema lá fora com o seu já clássico Cidade de Deus. Claro, antes dele teve Glauber Rocha, Anselmo Duarte e o agora saudoso Hector Babenco. E, de certo modo, talvez Meireles não seja nem metade do diretor que esses… Leia mais “Espero que a cerimônia seja um remédio para a depressão de meu país”